Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Ao longo destes 20 anos (credo!) com o homem da casa, em que apenas nos comprometemos a estar juntos até que um de nós deixe de ser feliz, sempre tendi para a ciumeira das mulheres que não conheço, mais do que das que conheço bem.

 

Não deveria ser assim, bem o sei, racionalmente; mas conhecer os pontos fracos da outra, sabê-la cheia de celulite e  defeitos de feitio, tão perversos ou piores do que os meus, sempre me deu uma espécie de conforto a possibilitar o contra-ataque. Por isso prefiro as que conheço às estranhas, que me deixam na incerteza de saber com que armas me hei de bater.

 

Mas, a pior, a pior, a mais terrível e assustadora é a rival virtual. Essa é imbatível.

Está sempre linda e maravilhosa - não há mulheres feias na internet, veja-se como referência os perfis do facebook.

É inteligente, porque o plágio é fácil demais, e a inteligência está ali mesmo à mão de um outro separador.

Desliga-se  (só a palavra já deixa qualquer homem excitado) quando aborrece - ah! desculpa lá, mas estou a ficar sem bateria, ou, agora tenho de ir ali salvar uma velhinha e volto já.

Está lá quando é precisa, por mais inconveniente que seja a hora, por mais despropositado que seja o local.

E, melhor do que tudo, o nocaute de qualquer tentativa vã de a suplantarmos, não tem mau hálito...

 

...aqui, deste lado da montanha.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


Componentes

por Ni, em 07.06.10

Todos (todas?) sabem que os homens vêm equipados com determinados componentes que os distinguem de nós na medida do "deixa-me acabar a cerveja que eu vou já ali apanhar as cuecas que estão no chão desde há três dias", mas será possível desligar o componente do "a minha mulher demorou 15 minutos numa loja, saiu de lá com dois sacos na mão e eu não lhe pergunto o que ela comprou"? É que mexe-me com os nervos, mexe mesmo!!! Nem falo do escandaloso desinteresse, mas onde raio é que eles enfiam a curiosidade???

...aqui, deste lado da montanha.

Autoria e outros dados (tags, etc)


O homem da casa (2)

por Ni, em 28.01.10

Antes de começar, devo avisar que este post não é para ser lido por maridos giros, queridos, inteligentes e amorosos. Pois, Bi, pisga-te e NÃO leias isto!!!

 

Eu tinha prometido aqui que haveria de falar dos defeitos do meu príncipe (quase) perfeito, mas a hesitação própria de quem só tem dois leitores, sendo que um deles é o tal príncipe, levou-me a ponderar acerca das consequências deste post. Ora, avisos feitos antes de começar e porque este blogue é meu, aqui vai: o meu príncipe não sabe fazer negócios. Falta-lhe qualquer coisa da arte de regatear. Ontem faltou-lhe duas vezes, mas eu só conto uma, porque a outra ainda vai a meio...

 

A realidade do Bi:

" - Vou ali comprar um disco para o meu portátil "(na altura, topo de gama - será que é assim que se diz  em relação aos PCs?). 

...

"- Afinal, comprei um portátil (?), porque era quase ao preço do disco".

 

A realidade:

Comprou uma coisa minúscula onde quase não se vê o que se está a escrever;

Gastou quase o dobro do que tinha previsto para o disco;

Continua sem memória para o portátil.

 

E isto porquê?

Porque toda a gente comprou. 

 

Amor, tu não és toda a gente. Essa coisa que compraste é para professore (a)s quase info-excluído(a)s que só utilizam o Word. 

 

Eu avisei! Não era para leres...

 

...aqui, deste lado da montanha.

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


O homem da casa

por Ni, em 02.12.09

 Eu sei, eu sei, não deveria escrever este post porque ele vem por cá dar umas espreitadelas e eu arrisco-me a nunca mais ter sossego e a ter que levar com sessões de convencidismo e de "sou mesmo bom" ou de "gostas mesmo de mim". Mas, pronto, rendo-me. O rapaz merece. E eu gosto mesmo dele.

O MEU (o possessivo é para afastar quaisquer mafarricas com pretensões erradas) homem é um espectáculo. Tem sido um apoio enorme nesta fase tão atribulada e estranha. Não me ajuda, porque, como ele diz, ajudar é pressupor que eu é que faço e, na verdade, ele tem dividido todas as tarefas cá da casa comigo e tem-se revelado um verdadeiro "dono-de-casa": cozinha, toma conta da Pompinhas( e só ela é suficiente para deixar 3 ou 4 cansados), vai às compras (mesmo tendo que pedir ajuda para comprar pensinhos diários...), deixa-me descansar (e ver os episódios que não consegui ver do flashforward), tira-me cafés como eu gosto, e ainda vai dizendo que eu estou com bom aspecto (:olheiras até ao queixo, cabelo a querer metamorfosear-se em esfregão da loiça, pernas a fazer concorrência às dele em termos de pelosidades, uns quilinhos a mais e uma barriga que, ainda (tenho esperança!), não cabe nas minhas roupas)... Eu amo mesmo este homem! 

Afinal, os príncipes encantados dos contos de fadas existem. Têm defeitos, é verdade, mas existem... 

 

PS: o post dos defeitos fica para outra altura em que o rapaz não faça tanta falta como agora.

Autoria e outros dados (tags, etc)


Serviço

por Ni, em 07.10.09

 Já algum tempo que isto se vem repetindo: sempre que o maridinho está de serviço a Pompinhas adoece ou fica com febre ou eu não consigo dormir ou fico indisposta. Agora, com esta barrigana grande, já estava a ficar um pouco assustada a imaginar que a noite iria ser terrível. 

O dia foi... grog... nem sei explicar. Um ataque de sono tão grande que tive de dormir a sesta de manhã e de tarde (ainda bem que estou de baixa, caso contrário adormecia nas aulas). Fui buscar a Pompinhas e, assim que chego a casa, começa uma tal tempestade: chuva, trovoada, falhas na luz ... e no Panda! Claro que não é fácil explicar-lhe tudo isto. Anda à minha volta a lamuriar-se que tem medo, que o Papá não está em casa, que vem o escuro... E eu a ver mais uma noite sem dormir, sem luz, mas com muita água...

Depois de uma breve passagem pelo quarto das princesas, para uma brincadeira de distrair, sempre acompanhadas da lanterna, a chuva pára e a trovoada ouve-se já muito longe. Já só há vento. 

E a noite??! Uma maravilha. Sem espinhas. Dormir, dormir, dormir. Apenas dois sobressaltos: uma melga, que assassinei depois de uma longa caçada, porque o caçador oficial das melgas cá da casa não estava; e a mensagem do Bi às três da manhã preocupado connosco, porque aquilo lá pela Ota estava fogo, ou melhor, água... Parece que a tempestade fugiu daqui para lá.

Sobrevivemos todos a mais um serviço, mas o maridinho chegou há pouco e teve de ir dormir.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


Mais sobre mim

foto do autor


Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2009
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D


Posts mais comentados