Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]





Fio de Ariadne (1) ou clube bimby

por Ni, em 04.03.12

Nunca me senti inclinada a apreciar os proclamados benefícios da sempre dita maravilhosa Bimby. Nunca entendi a importância de uma máquina de cozinha, igual às outras máquinas de cozinha que não vão às compras, não selecionam as ementas, não descascam os legumes, não temperam a comida, não partem os ovos... Mas, tantos eram os benefícios aclamados aos sete ventos, por quem possui uma bimby, que eu estava a começar a hesitar entre o "levaram uma lavagem cerebral e agora são membros de uma seita que venera o deus bimby" e o "o mais provável é que a máquina seja mesmo boa e só não vê quem não tem (como alguém também já me disse)".

 

Hesitante, é certo, mas absolutamente segura de que não quero comprar a bimby, acedo a uma demonstração. 

 

1º pedem-me uma lista de ingredientes para fazer aquilo que percebo ser uma lasanha. Ora, sendo suposto a bimby ser um objeto para uso diário, não seria de esperar que fizesse pratos de todos os dias. É que eu faço lasanha duas, vá lá, três, vezes por ano... Eu gostava era de ver a bimby a fazer um arroz branco em menos tempo do que eu... isso é que se come cá em casa dia sim, dia não.

 

2º A demonstração tem início pelas 18:30 com uma entrevista sobre hábitos alimentares. Estive tentada a dizer que não me interesso minimamente por alimentação saudável, gosto de comer todos os dias a mesma coisa, adoro passar horas do meu dia já super preenchido na cozinha e, de preferência, gastar muito dinheiro... Que raio de hipóteses são estas? Haverá alguem a responder que não se importa minimamente se umas batatas cozidas custam 1 euro ou 10?

 

3º Tens três peças de fruta em casa, e chegam uns amigos para jantar, o que fazes para sobremesa?(Fácil, penso eu, um pudinzito boca doce, leite e já está... impossível não gostar). Fazes um sorvete. (Está um frio desgraçado, não fosse eu a mais friorenta das friorentas, e eu logo à noite vou ter como sobremesa gelo com fruta, começa mal...) 

 

4º Começa-se por moer o açúcar. Caríssimo no supermercado. Ótimo para utilizar em várias receitas... Ah é?! Nunca comprei... nunca usei. Mas isso sou eu que sou má cozinheira, decerto.

(já agora, sabiam que o açúcar também se pode picar na picadora e ficar com aquela consistência??)

 

5º Pica-se pão velho (não tenho pão velho, por isso pica-se o novo) com um ramo de coentros, que alguém teve de lavar e escolher, e alhos que alguém teve de descascar... não vejo o benefício. Aproveita-se o pão velho, muito bem, mas eu uso pão ralado uma, vá lá, duas vezes por ano. A última embalagem que comprei, tive de a deitar fora porque passou a validade.

 

6º Adorei a massa de pizza. Não pela pizza, mas porque fiz pãezinhos com salsichas, porque às 9 horas da noite ainda não se começara o jantar e as minhas crianças, até com a bimby, têm de comer. (Às nove e meia a minha filhota adormeceu no sofá, sem jantar...)

 

7º Pica-se cebola, e cenouras e blá-blá-blá e bolonhesa em 15 minutos (também eu e não sou bimby...) e podes cozinhar e fazer outras coisas ao mesmo tempo (isso é o que faço todos os dias, ou quando julgam que dou banho aos miúdos, ponho a mesa, preparo as coisas para o dia seguinte??...)

 

8º Ah e o tempo e tal. Jantamos às dez. 

 

9º E o dinheiro que pouparias nos iogurtes, dá para pagar a prestação de uma promoção (que, incrivelmente!, acaba depois de amanhã). À noite, antes de dormir, fazias os iogurtes, colocavas uma manta por cima, deixavas a repousar e, no dia seguinte, já está!

Socorro! Antes de dormir, eu tenho de arrumar a cozinha, deitar os miúdos, preparar a roupa para o dia seguinte, pôr roupa a lavar, preparar aulas... Não, não quero fazer iogurtes. Eu quero comprar os meus iogurtes. E, de preferência, ter cinco minutos para me sentar no sofá a não fazer iogurtes...

 

Acredito que a inexperiência da minha amiga que fez a demonstarção tenha influenciado fortemente a minha, agora, convicção de que a bimby é boa, muito boa mesmo. Fiquei muito, muito inclinada a comprá-la e serei, provavelmente, uma das primeiras pessoas a fazê-lo... quando ela custar o preço de um qualquer outro robot de cozinha.

 

...aqui, deste lado da montanha.

 

 

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)



Mais sobre mim

foto do autor


Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2009
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D